Para parcerias e criticas, contate-nos jaqueeluana@gmail.com

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Você pode não ser o primeiro homem dela, o último homem dela ou o único homem dela. Ela amou antes, pode ser que ela ame de novo. Mas se ela te ama agora, o que mais importa? Ela não é perfeita - você também não é, e vocês dois podem nunca ser perfeitos juntos, mas se ela te faz rir, te faz pensar duas vezes, e admite ser humana e cometer erros, segure-se a ela e dê a ela o máximo que você puder. Ela pode não estar pensando em você a cada segundo do dia, mas ela te dará uma parte dela que ela sabe que você pode quebrar - o coração dela. Então não machuque ela, não mude ela, não analise e não espere mais do que ela pode dar. Sorria quando ela te fizer feliz, diga a ela quando ela te deixar com raiva, e sinta a falta dela quando ela não estiver por perto. 


Bob Marley


Jaqueline Furlin

domingo, 20 de novembro de 2011

O Caminho da Vida





           O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém nos extraviamos.
           A cobiça envenou a alma dos homens... levantou no mundo as muralhas do ódios... e tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e morticínios.
           Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela. A máquina, que produz abundância, tem-nos deixado em penúria.
           Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.
           Mais do que de máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido.



(Charles Chaplin)


Jaqueline Furlin


          Um dia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra, é bobagem. Você não só não esquece a outra pessoa como pensa muito mais nela. Um dia nós percebemos que as mulheres têm instinto caçador e fazem qualquer homem sofrer. Um dia descobrimos que se apaixonar é inevitável. Um dia percebemos que as melhores provas de amor são as mais simples. Um dia percebemos que o comum não nos atrai . Um dia saberemos que ser classificado como bonzinho não é bom. Um dia perceberemos que a pessoa que nunca te liga é a que mais pensa em você. Um dia saberemos a o verdadeiro significado da frase: Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas. Um dia percebemos que somos muito importante para alguém, mas não damos valor a isso. Um dia percebemos como aquele amigo faz falta, mas ai já é tarde demais. Enfim .. um dia descobrimos que apesar de viver - mos quase um século, esse tempo todo não é suficiente para realizarmos todos os nossos sonhos, para beijarmos todas as bocas que nos atraem, para dizer - mos o que tem de ser dito. O jeito é: ou nos conformamos com a falta de algumas coisas na nossa vida ou lutamos para realizar todas as nossas loucuras. Quem não compreende um olhar tampouco compreenderá uma longa explicação. (Mário Quintana)


Jaqueline Furlin

quarta-feira, 16 de novembro de 2011


           Desfez-se de toda a sua doçura e inocência. Abriu a janela, e a luz entrou no quarto a iluminar os restos do que ele já fora, a iluminar o invisível. Saiu deixando um corpo caído em sono profundo entre lençóis, e feras enlouquecidas palpitando em algum outro coração distante. A cada passo que dava sentia-se mais sujo, mais homem. E nada que faria dali pra frente mudaria o fato do ocorrido entre as feras naquelas horas escuras. Escuridão da noite escurecendo a alma. Feriu os olhos de sol, e transformou-se em tempestade. Sua ira se desfez em raios e relâmpagos tentando amenizar o descaso do que ele deixara para trás, mas que continuava a esperá-lo e o encontraria lá na frente, mesmo sem saber. Não, as pessoas nao entenderão a complexidade do ocorrido. Caso feito, tempo perdido, passos sujos, e o amarelo esquecido. E eu, eterna tradutora, jamais saberei se o foi esquecido por dias, semanas, ou meses… Mas e se jamais fora esquecido? O que entender do que ficou marcado ferindo a tradução dos atos impensados? 






Jaqueline Furlin



Jaqueline Furlin


terça-feira, 15 de novembro de 2011

O essencial




          E que toda a hipocrisia caia por terra; que toda mentira seja visível aos olhos; que toda lágrima caída seque para dar lugar à um sorriso; que todo Amor não seja apenas palavras que saem da boca, mas que seja sentimento que venha do coração.


Jaqueline Furlin


          Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança ou proximidade. E começa aprender que beijos não são contratos, tampouco promessas de amor eterno. Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos radiantes, com a graça de um adulto – e não com a tristeza de uma criança. E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, pois o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, ao passo que o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.




Jaqueline Furlin

No dia do reencontro...


E no dia que eu te reencontrar quero segurar as suas mãos, olhas no fundo dos seus olhos e dizer: como senti sua falta nesses últimos tempos! Quero lhe dar um abraço, sentir o seu cheiro e lembrar de tudo o que me ensinou. Vou te segurar para nunca mais ir embora! Quero te contar tudo o que fiz, dos planos que tenho, vou lhe contar das paixões e pedir conselhos, afinal, os melhores conselhos vem de quem mais amamos. No dia em que você vim me ver, vou preparar um banquete e te recepcionarei com muita alegria e bom humor. No dia em que você vier, quero ter a certeza que não passou de só mais um sonho. No dia em que você vier, não vou lembrar de nenhum ressentimento e nenhuma mágoa de ti. Quero aproveitar sua vinda, mesmo que num sonho, e pedir-lhe para vir me ver mais vezes, e assim, em contrapartida, o que eu chamava de saudade, não irá mais existir...




Luana A. Del' Sent

Faz de conta



         Não respondo teus e-mails, e quando respondo sou ríspido, distante, mantenho-me alheio: Faz de conta que eu te odeio.
          Te encho de palavras carinhosas, não economizo elogios, me surpreendo de tanto afeto que consigo inventar, sou uma atriz, sou do ramo: Faz de conta que eu te amo.
          Estou sempre olhando pro relógio, sempre enaltecendo os planos que eu tinha e que os outros boicotaram, sempre reclamando que os outros fazem tudo errado: Faz de conta que eu dou conta do recado.
          Debocho de festas e de roupas glamurosas, não entendo como é que alguém consegue dormir tarde todas as noites, convidados permanentes para baladas na área vip do inferno: Faz de conta que eu não quero.
          Choro ao assistir o telejornal, lamento a dor dos outros e passo noites em claro tentando entender corrupções, descasos, tudo o que demonstra o quanto foi desperdiçado meu voto: Faz de conta que eu me importo.
          Digo que perdôo, ofereço cafezinho, lembro dos bons momentos, digo que os ruins ficaram no passado, que já não lembro de nada, pessoas maduras sabem que toda mágoa é peso morto: Faz de conta que eu não sofro.
          Cito Aristóteles e Platão, aplaudo ferros retorcidos em galerias de arte, leio poesia concreta, compro telas abstratas, fico fascinada com um arranjo techno para uma música clássica e assisto sem legenda o mais recente filme romeno: Faz de conta que eu entendo.
          Tenho todos os ingredientes para um sanduíche inesquecível, a porta da geladeira está lotada de imãs de tele-entrega, mantenho um bar razoavelmente abastecido, um pouco de sal e pimenta na despensa e o fogão tem oito anos mas parece zerinho: Faz de conta que eu cozinho.
          Bem-vindo à Disney, o mundo da fantasia, qual é o seu papel? Você pode ser um fantasma que atravessa paredes, ser anão ou ser gigante, um menino prodígio que decorou bem o texto, a criança ingênua que confiou na bruxa, uma sex symbol a espera do seu Cowboy: Faz de conta que não dói.


- Martha Medeiros!




Jaqueline Furlin 

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Dedico

               
  Você está a quilômetros de distância, mas ainda assim, te sinto aqui tão perto de mim. Nunca pude abraçar, mais as suas palavras me fazem tão bem quanto um abraço. Nunca ganhei um sorriso seu, mas os sorrisos que dou aqui, só de ler o que você escreve, valem à pena. O que eu sei sobre você? Pouco, mas eu posso falar com todas as letras que você é uma pessoa incrível, maravilhosa…  perfeita o suficiente pra fazer as pessoas te amarem, sem ao menos te conhecerem pessoalmente. Eu achava que era impossível criar laços tão grandes de amizade com alguém que, sei lá, eu nunca pude nem ver, nem ao menos dar um abraço, um oi… E hoje eu me acho idiota, por achar que fosse impossível gostar tanto de ti. Eu aprendi com você que o que conta realmente é o que tem por dentro, são os sentimentos, e não aparência, afinal, aqui você escreve com o coração, e em cada palavra sua, vejo pedaços de mim. 

'irmãozinho'


Jaqueline Furlin




“Falar pouco é uma virtude, aprender a se colocar em primeiro lugar não é egoismo. Para qualquer escolha se segue alguma consequência, vontades efêmeras não valem a pena, quem faz uma vez, não faz duas necessariamente, mas quem faz dez, com certeza faz onze. Perdoar é nobre, esquecer é quase impossível. Quem te merece não te faz chorar, quem gosta cuida, o que está no passado tem motivos para não fazer parte do seu presente, não é preciso perder pra aprender a dar valor, e os amigos ainda se contam nos dedos. Aos poucos você percebe o que vale a pena, o que se deve guardar pro resto da vida, e o que nunca deveria ter entrado nela. Não tem como esconder a verdade, nem tem como enterrar o passado, o tempo sempre vai ser o melhor remédio, mas seus resultados nem sempre são imediatos.”

(Charles Chaplin.)

Jaqueline Furlin 


Jaqueline Furlin



          Provavelmente todo mundo já deve ter passado, ou vai passar por um momento assim. Começar a pensar nos amigos, na vida com eles…
Começar a lembrar dos bons momentos, nas conversas jogadas fora, nas palhaçadas… Nas discuções, nas brigas, em qualquer desentendimento… Nas tristezas compartilhadas, nas lágrimas derramadas. No apoio e força que a amizade dessas pessoas nos passa. Nas decepções, nos amigos que se foram, dos que ainda estão lá, mas que não são os mesmos… Nos novos amigos, nos melhores amigos. Em tudo… Chega a dar uma nostalgia, que acalma por saber que temos pessoas que nos amam, que se importam conosco. E que nos dão forças pra seguir em frente, por saber que sempre teremos o seu apoio. Mas que também trás uma tristeza, uma angústia, por saber que… Com o tempo, vamos nos separando… Cada um vai seguindo o seu caminho, alguns entram pra faculdade, outros se mudam… Bem, distância física não separa ninguém, e eu tenho esperança de que isso não vai me separar dos meus amigos. De verdade. Mesmo assim, as coisas vão ficando pra trás, os bons momentos vão virando memórias… E, a gente começa a pedir calma ao tempo, que ele seja mais paciente, e que nos deixe aproveitar ao máximo os momentos com nossos amigos. Que ele nos deixe aproveitar o momento com pessoas que são mais que apenas amigos, que são anjos, colocados em nossas vidas pra nos fazer seguir em frente.
          Eu não tenho nenhum tipo de vergonha de dizer que meus amigos são tudo pra mim, que eu não sei o que seria de mim sem eles… E que, as lembranças, eu vou levar pra sempre, até o último dia da minha vida. As memórias boas, as ruins também, os sorrisos, as lágrimas… Até mesmo um simples abraço. 





Jaqueline Furlin

domingo, 13 de novembro de 2011

sábado, 30 de julho de 2011

Porque pessoas entram em sua vida?




Pessoas entram em sua vida por uma "Razão", uma "Estação" ou uma "Vida Inteira". Quando você percebe qual deles é, você vai saber o que fazer por cada pessoa.
Quando alguém está em sua vida por uma "Razão"... é, geralmente, para suprir uma necessidade que você demonstrou. Elas vêm para auxiliá-lo numa dificuldade, te fornecer orientação e apoio, ajudá-lo física, emocional ou espiritualmente. Elas poderão parecer como uma dádiva de Deus, e são! Elas estão lá pela razão que você precisa que eles estejam lá. Então, sem nenhuma atitude errada de sua parte, ou em uma hora inconveniente, esta pessoa vai dizer ou fazer alguma coisa para levar essa relação a um fim. Ás vezes, essas pessoas morrem. Ás vezes, eles simplesmente se vão. Ás vezes, eles agem e te forçam a tomar uma posição. O que devemos entender é que nossas necessidades foram atendidas, nossos desejos preenchidos e o trabalho delas, feito. As suas orações foram atendidas. E agora é tempo de ir.
Quando pessoas entram em nossas vidas por uma "Estação", é porque chegou sua vez de dividir, crescer e aprender. Elas trazem para você a experiência da paz, ou fazem você rir. Elas poderão ensiná-lo algo que você nunca fez. Elas, geralmente, te dão uma quantidade enorme de prazer... Acredite! É real! Mas somente por uma "Estação".
Relacionamentos de uma "Vida Inteira" te ensinam lições para a vida inteira: coisas que você deve construir para ter uma formação emocional sólida. Sua tarefa é aceitar a lição, amar a pessoa, e colocar o que você aprendeu em uso em todos os outros relacionamentos e áreas de sua vida. É dito que o amor é cego, mas a amizade é clarividente. Obrigado por ser parte da minha vida.
Pare aqui e simplesmente SORRIA.
"Trabalhe como se você não precisasse do dinheiro,
Ame como se você nunca tivesse sido magoado, e dance como
se ninguém estivesse te observando."
"O maior risco da vida é não fazer NADA."
(Martha Medeiros)


(Luana Anaiane)

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Humilhação.

Durante uma vida a gente é capaz de sentir de tudo, são inúmeras as sensações que nos invadem, e delas a arte igualmente já se serviu com fartura. Paixão, saudades, culpa, dor-de-cotovelo, remorso, excitação, otimismo, desejo – sabemos reconhecer cada uma destas alegrias e tristezas, não há muita novidade, já vivenciamos um pouco de cada coisa, e o que não foi vivenciado foi ao menos testemunhado através de filmes, novelas, letras de música.

Há um sentimento, no entanto, que não aparece muito, não protagoniza cenas de cinema nem vira versos com frequência, e quando a gente sente na própria pele, é como se fosse uma visita incômoda. De humilhação que falo.

Há muitas maneiras de uma pessoa se sentir humilhada. A mais comum é aquela em que alguém nos menospreza diretamente, nos reduz, nos coloca no nosso devido lugar - que lugar é este que não permite movimento, travessia?. Geralmente são opressões hierárquicas: patrão-empregado, professor-aluno, adulto-criança. Respeitamos a hierarquia, mas não engolimos a soberba alheia, e este tipo de humilhação só não causa maior estrago porque sabemos que ele é fruto da arrogância, e os arrogantes nada mais são do que pessoas com complexo de inferioridade. Humilham para não se sentirem humilhados.

Mas e quando a humilhação não é fruto da hierarquia, mas de algo muito maior e mais massacrante: o desconhecimento sobre nós mesmos? Tentamos superar uma dor antiga e não conseguimos. Procuramos ficar amigos de quem já amamos e caímos em velhas ciladas armadas pelo coração. Oferecemos nosso corpo e nosso carinho para quem já não precisa nem de um nem de outro. Motivos nobres, mas os resultados são vexatórios.

Nesses casos, não houve maldade, ninguém pretendeu nos desdenhar. Estivemos apenas enfrentando o desconhecido: nós mesmos, nossas fraquezas, nossas emoções mais escondidas, aquelas que julgávamos superadas, para sempre adormecidas, mas que de vez em quando acordam para, impiedosas, nos colocar em nosso devido lugar.

 (Martha Medeiros) 

(Luana Anaiane)




      Não importa onde você parou, em que momento da vida você cansou, o que importa é que sempre é possível e necessário "Recomeçar"
       Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo, é renovar as esperanças na vida e o mais importante, acreditar em você de novo.
      Sofreu muito nesse período? foi aprendizado. Chorou muito? foi limpeza da alma. Ficou com raiva das pessoas? foi para perdoá-las um dia.Sentiu-se só por diversas vezes? é por que fechaste a porta até para os anjos. Acreditou que tudo estava perdido? era o início da tua melhora. Pois é...agora é hora de reiniciar, de pensar na luz, de encontrar prazer nas coisas simples de novo. Que tal um novo emprego? Uma nova profissão? Um corte de cabelo arrojado, diferente?
Um novo curso, ou aquele velho desejo de aprender a pintar, desenhar, dominar o computador ou qualquer outra coisa. Olha quanto desafio, quanta coisa nova nesse mundão de meu Deus te esperando.


"Porque sou do tamanho daquilo que vejo, e não do tamanho da minha altura."



(Carlos Drummond de Andrade)




Jaqueline Furlin

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Sentir-se assim...

O cara diz que te ama, então tá. Ele te ama.
Sua mulher diz que te ama, então assunto encerrado.
Você sabe que é amado porque lhe disseram isso, as três palavrinhas mágicas. Mas saber-se amado é uma coisa, sentir-se amado é outra, uma diferença de milhas, um espaço enorme para a angústia instalar-se.
A demonstração de amor requer mais do que beijos, sexo e verbalização, apesar de não sonharmos com outra coisa: se o cara beija, transa e diz que me ama, tenha a santa paciência, vou querer que ele faça pacto de sangue também?
Pactos. Acho que é isso. Não de sangue nem de nada que se possa ver e tocar. É um pacto silencioso que tem a força de manter as coisas enraizadas, um pacto de eternidade, mesmo que o destino um dia venha a dividir o caminho dos dois.
Sentir-se amado é sentir que a pessoa tem interesse real na sua vida, que zela pela sua felicidade, que se preocupa quando as coisas não estão dando certo, que sugere caminhos para melhorar, que coloca-se a postos para ouvir suas dúvidas e que dá uma sacudida em você, caso você esteja delirando. "Não seja tão severa consigo mesma, relaxe um pouco. Vou te trazer um cálice de vinho".
Sentir-se amado é ver que ela lembra de coisas que você contou dois anos atrás, é vê-la tentar reconciliar você com seu pai, é ver como ela fica triste quando você está triste e como sorri com delicadeza quando diz que você está fazendo uma tempestade em copo d´água. "Lembra que quando eu passei por isso você disse que eu estava dramatizando? Então, chegou sua vez de simplificar as coisas. Vem aqui, tira este sapato."
Sentem-se amados aqueles que perdoam um ao outro e que não transformam a mágoa em munição na hora da discussão. Sente-se amado aquele que se sente aceito, que se sente bem-vindo, que se sente inteiro. Sente-se amado aquele que tem sua solidão respeitada, aquele que sabe que não existe assunto proibido, que tudo pode ser dito e compreendido. Sente-se amado quem se sente seguro para ser exatamente como é, sem inventar um personagem para a relação, pois personagem nenhum se sustenta muito tempo. Sente-se amado quem não ofega, mas suspira; quem não levanta a voz, mas fala; quem não concorda, mas escuta.
Agora sente-se e escute: eu te amo não diz tudo.
(M. M.)


(Luana Anaiane)

Pedaços de mim

Eu sou feito de sonhos interrompidos, detalhes despercebidos, amores mal resolvidos. Sou feito de choros sem ter razão, pessoas no coração, atos por impulsão. Sinto falta de lugares que não conheci, experiências que não vivi, momentos que já esqueci. Eu sou amor e carinho constante, distraída até o bastante... não paro por instante.
Já tive noites mal dormidas, perdi pessoas muito queridas, cumpri coisas não-prometidas. Muitas vezes eu desisti sem mesmo tentar, pensei em fugir para não enfrentar, sorri para não chorar.
Eu sinto pelas voisas que não mudei, amizades que não cultivei, aqueles que eu julguei,  coisas que eu falei.
Tenho saudade de pessoas que fui conhecendo, lembranças que fui esquecendo, amigos que acabei perdendo.
Mas continuo vivendo e aprendendo.
 (Martha Medeiros)

(Luana Anaiane)

Ditas dores...

Existem duas dores de amor:
A primeira é quando a relação termina e a gente, seguindo amando, tem que se acostumar com a ausência do outro, com a sensação de perda, de rejeição e com a falta de perspectiva,
já que ainda estamos tão embrulhados na dor que não conseguimos ver luz no fim do túnel.
A segunda dor é quando começamos a vislumbrar a luz no fim do túnel.
A mais dilacerante é a dor física da falta de beijos e abraços, a dor de virar desimportante para o ser amado. Mas, quando esta dor passa, começamos um outro ritual de despedida: a dor de abandonar o amor que sentíamos. A dor de esvaziar o coração, de remover a saudade, de ficar livre, sem sentimento especial por aquela pessoa. Dói também…
Na verdade, ficamos apegados ao amor tanto quanto à pessoa que o gerou.
Muitas pessoas reclamam por não conseguir se desprender de alguém. É que, sem se darem conta, não querem se desprender.
Aquele amor, mesmo não retribuído, tornou-se um souvenir, lembrança de uma época bonita que foi vivida… Passou a ser um bem de valor inestimável, é uma sensação à qual a gente se apega. Faz parte de nós. Queremos, logicamente, voltar a ser alegres e disponíveis, mas para isso é preciso abrir mão de algo que nos foi caro por muito tempo, que de certa maneira entranhou-se na gente, e que só com muito esforço é possível alforriar. 
É uma dor mais amena, quase imperceptível. Talvez, por isso, costuma durar mais do que a ‘dor-de-cotovelo’ propriamente dita. É uma dor que nos confunde. Parece ser aquela mesma dor primeira, mas já é outra. A pessoa que nos deixou já não nos interessa mais, mas interessa o amor que sentíamos por ela, aquele amor que nos justificava como seres humanos,
que nos colocava dentro das estatísticas: “Eu amo, logo existo”. 
Despedir-se de um amor é despedir-se de si mesmo. É o arremate de uma história que terminou, externamente, sem nossa concordância, mas que precisa também sair de dentro da gente…
E só então a gente poderá amar, de novo.


(Luana Anaiane)

Aos meus melhores amigos, com amor.
Eu sei que não é sempre que eu demonstro o quanto vocês são importantes pra mim, então eu queria aproveitar hoje pra dizer: Muito obrigada por estarem comigo quando eu mais preciso, quando eu menos mereço. Nos melhores e até nos piores momentos, por confiarem em mim, por fazerem com que eu saiba que posso confiar em vocês tambémMuito obrigada por estarem sempre aqui, não importa oque aconteça. Obrigada por fazerem de mim uma pessoa melhor, por me fazerem rir. Por fazerem de cada dia, o melhor dia de todos. Eu sei que eu já errei muito com vocês, já fiz muita merda que não devia, mas mesmo assim, vocês não me deixaram de lado. Obrigada pelas broncas, pelos puxões de orelha. Até mesmo as brigas, que fazem eu ver o quanto eu preciso de vocês. Eu vou levar cada palavra, cada gesto, cada momento e cada um de vocês pro resto da minha vida.
Obrigada por serem as melhores pessoas do mundo, por serem tão maravilhosos e essenciais na minha vida. Eu amo vocês.

Jaqueline Furlin

segunda-feira, 11 de julho de 2011


  Pra que falar se você não quer me ouvir?                                               Fugir agora não resolve nada.
Mas não vou chorar Se você quiser partir.
Às vezes a distância ajuda,
e essa tempestade um dia vai acabar...
Só quero te lembrar De quando a gente andava nas estrelas,
Nas horas lindas que passamos juntos.
A gente só queria amar e amar
E hoje eu tenho certeza:
A nossa história não termina agora,
E essa tempestade Um dia vai acabar.
Quando a chuva passar, Quando o tempo abrir,
Abra a janela e veja: Eu sou o Sol!
Eu sou céu e mar; Eu sou céu e fim...
E o meu amor é imensidão.







(Luana Anaiane)

sábado, 9 de julho de 2011



        “Se tudo fosse perfeito, se as coisas fossem perfeitas, não existiria lições de vida, não haveria arrependimentos e nem descobertas. Se tudo fosse perfeito, mãos não se uniriam e sonhos não seriam valorizados. Se tudo fosse perfeito, olhares não se completariam e gestos passariam despercebidos. Se tudo fosse perfeito, as lágrimas não existiriam, as palavras seriam perfeitas. Se tudo fosse perfeito, eu pularia no abismo sem medo da morte, pois asas eu ganharia. Se tudo fosse perfeito, eu atravessaria o oceano sem medo de ser levado pelas ondas, sem receios de me perder em suas profundezas. Se tudo fosse perfeito, dores não existiriam e a cura não seria procurada. Nada é por acaso, pois nem o destino é perfeito!”

(William Shakespeare)


Jaqueline Furlin

A vida é muito curta...


           Então quebre as regras, perdoe rápidamente, beije lentamente, ame de verdade, ria descontroladamente. E valorize tudo que há de bom e tudo que lhe faz sorrir. 


Jaqueline Furlin



“Então, de repente, sem pretender, respirou fundo e pensou que era bom viver. Mesmo que as partidas doessem, e que a cada dia fosse necessário adotar uma nova maneira de agir e de pensar, descobrindo-a inútil no dia seguinte - mesmo assim era bom viver. Não era fácil, nem agradável. Mas ainda assim era bom. Tinha quase certeza.
(Caio F. Abreu)

Jaqueline Furlin


             NAO, nao vai ser nada facil, e SIM, a vida vai te derrubar inúmeras vezes, mas voce ja sabe, depois de cair voce escolhe entre levantar ou ficar no chao, entao LEVANTE, enfrente o mesmo desafio e dê a volta por cima, mesmo que demore, caia uma, duas, cinquenta vezes .. mas nao desista, de o seu melhor a cada dia, que uma hora você vai conseguir, todos conseguem, basta ter vontade, querer vencer, porque a capacidade para vencer você ja tem.


Jaqueline Furlin